PESCA

PESCANDO NO RIO MARIE

O Rio Marié é único no Brasil, com mais de 700 quilômetros de acesso exclusivo a uma única operação de pesca esportiva em uma parte do mundo onde os rios são frequentemente partilhadas por operações de pesca que sobrecarregam os rios da região de Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro.

Esta área do rio é enorme, abrangendo uma vasta quantidade de águas virgens, que ostenta uma população saudável de tucunarés gigantes. Para os pescadores, isso se traduz em oportunidades reais para pescar de forma consistente Tucunaré muito maiores que a media da Amazônia.

Poucos, além dos nativos locais, exploraram a enorme teia de afluentes ou investigou o labirinto de lagoas marginais que os são berçários deste incrível sistema para os tucunarés-açus. Aqueles que arriscaram tudo na nossa primeira temporada voltaram para casa para contar histórias de enormes peixes que são difíceis de acreditar. Estamos apenas começando a arranhar a superfície do que o Rio Marié tem para oferecer, e já percebe-se que esta reserva de pesca esportiva é a fronteira final para os maiores Tucunaré do planeta. Até mesmo os moradores chamam de "Rio de Gigantes!"

Durante cada semana de pesca, um pescador é colocado a frente com um bom número de tucunarés açus cujo tamanho médio é surpreendente de mais de 10 libras, para não mencionar uma quantidade significativa de troféus de 20 libras. A cada dia os pescadores estão lançando no Rio Marie em uma busca legítima do próximo recorde mundial.

E quando os pescadores estiverem felizes com suas recordes do dia e quer ir divertir-se com equipamentos mais leve, é bom estar preparados para dezenas de tucunarés borboletas de 2 a 5 quilos que são extremamente fortes e divertidos para pescar com equipamentos ultra-light e poppers.

Em 2014, nós organizamos para a primeira temporada exploratória de cinco semanas com 8 pescadores por semana. Esses 39 pescadores nos ajudou a explorar e aprender e pescar nos 800 quilômetros do Rio Marié. O que se descobriu foi um verdadeiro paraíso para pesca dos tucunarés gigantes.

A media de peixes acima de 20 libras por pescador por semana somente no Rio Marié superou e muito a soma de todas as operações da região de Barcelos e Santa Isabel durante toda uma temporada. Em 2015 o mesmo resultado se repetiu provando o que os estudos do IBAMA já diziam: O Rio Marié é o mais impressionante pesqueiro de tucunarés gigantes da Amazônia!.

A PROVA DE UMA LENDA

Os resultados de vários estudos científicos feitos por biólogos e especialistas em recursos pesqueiros do Governo do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), e nossa experiência na primeira temporada foram notáveis. O tamanho médio do tucunaré-açu no Rio Marie é de mais de 10 libras e a quantidade de peixes registradas de mais de 15 libras é chocante. E se isso não é bom o suficiente, há mais registros de peixes de mais de 20 libras do que em qualquer outro lugar em toda a Bacia Amazônica, ou do mundo.

Todos os estudos oficiais do Ibama mostraram que o Rio Marié, literalmente, tem o dobro da população de peixes mega reprodutores quando comparado a outros, rios previamente estudados, como Itapará, Agua Boa, Xeruini, Jufaris, entre outros. A nossa temporada inaugural provou isso com mais de 40 peixes de mais de 20 libras embarcados entre 39 pescadores.

Em 2015 somente na primeira semana de pesca foram mais de 15 peixes acima de 20 libras para 8 pescadores em uma semana... Nós não gostamos de números quando estamos por falar de pesca esportiva, mas desta vez é preciso colocar o calibre dos troféus do Rio Marie em perspectiva.

GUIAS DE PESCA ESPORTIVA

Uma nova maneira de abordar pesca esportiva na Amazônia

Nossos hóspedes são guiados por uma das melhores equipes guias profissionais de pesca esportiva, especialistas de pesca com mosca em toda a América Latina, além de guias indígenas locais muito bem capacitados, que conhecem cada centímetro de água e os grandes segredos dos tucunarés no Rio Marié. Nós consideramos a nossa equipe de guia entre a elite dos guias na Amazônia. A equipe de guias profissionais e internacionais altamente experientes, em parceria com guias indígenas locais treinados por nossa equipe com o seu conhecimento ancestral, proporcionam a melhor equipe de guias em cada barco.

A experiência da empresa também é baseado em uma nova maneira de abordar a pesca na Amazônia. Os pescadores são assistidos e orientados em cada lancha pela equipe de dois guias:
Um Guia profissional da pesca com mosca e bait, com experiência no idioma Inglês, que oferecem aos pescadores a possibilidade de praticar as técnicas mais refinadas de pesca com mosca e baitcasting. Eles são capazes de ajudá-lo com todas as facetas da pesca com mosca, bem como sendo extremamente bem informados sobre o rio e o tucunaré.
Guia Indígenas locais. A equipe de guias indígenas do projeto Marie são intimamente conhecedores com cada trecho do rio e são surpreendentes em detectar até mesmo o mais leve movimento, sombra ou ondulação de qualquer tucunaré dentro da distância de arremesso. Eles realmente dominam todo o sistema do Rio Marié, as previsões dos níveis de água e os segredos dos grandes tucunarés. Eles lêem os sinais da natureza aliado ao seu antigo conhecimento ancestral transmitido por gerações de pesca nas águas do Marie, proporcionam a mais intensa experiência de pesca do tucunaré.

Os guias nativos em combinação a com os guias profissionais são a certeza de uma experiência superior na pesca esportiva.

MÁQUINAS DE PESCA SOBERBAS

As lanchas do Rio Marie são máquinas de pesca reais, desenhados por nossa empresa para ser as melhores lanchas de pesca na selva.

Os skiffs do Rio Marie são máquinas de pesca excelentes, rápidos e com 21 pés totalmente equipados, com duas grandes plataformas de arremesso, movidos com motores de porpa Yamaha 90hp 4 tempos para chegar aos melhores lugares de pesca em menos tempo.

Nossos hóspedes pescaram nestas lanchas extremamente confortáveis, especialmente projetadas e fabricadas para o Rio Marié. Cada skiff está equipado com 2 plataformas de arremesso de grande porte, uma plataforma de avistagem de peixes e um motor elétrico com controle remoto e GPS, para mover-se em silêncio no interior das lagoas e ao longo do rio. Motores de 90HP Yamaha quatro tempos fornecem a energia para mover longas distâncias rapidamente. GPS e rádios VHF estão a bordo para manter os guias com comunicação constante e ciente da posição de cada lancha. Balanças certificadas pela IGFA estão a bordo para manter todos os recordes justos e honestos. Puçás (ou redes de embarque) de malha de borracha de ultima geração também são fornecidos para a segurança dos peixes e para garantir seu troféus perto do skiff.

Esse é o compromisso da Untamed Angling ao serviço da mais alta qualidade e equipamentos de pesca de acordo com as mais rigorosas normas internacionais.

TEMPORADA DE PESCA

Nesta região da Amazônia, a temporada de pesca normalmente é executado a partir do final de agosto a dezembro. Esta é a estação seca para a Bacia do Rio Negro superior, o tempo quando as águas estão em seus níveis mais baixos que permitem a pesca em todo o sistema fluvial, incluindo os seus inúmeros afluentes e lagoas.

As pesca na bacia do Rio Negro é extremamente dinâmica, um produto de ciclos hidrológicos de cada ano. No entanto, no Rio Marié, pescamos literalmente desde a cabeceira até sua foz, que combinado com a sua localização geográfica, imensidão da sua drenagem, torna a pesca mais constante e previsível do que outros destinos regionais.

A chave para a pesca bem sucedida na Amazônia é nível da água. Em geral, quanto mais baixo o nível da água, melhor a pesca. Quando o nível da água é muito alto, os peixes tendem a se dispersar ou escondendo-se selva para se alimentar, onde se tornam totalmente inacessíveis. Quando os níveis de água estão baixos, os peixes estão mais concentrados e agressivos devido à concorrência.

É quando as águas recuaram a partir do interior da selva após o período chuvoso, quando grandes populações de tucunarés concentram-se em bancos de areia rasos, as entradas de igarapés e afluentes. É neste momento em que os tucunarés estão mais agressivos.

EQUIPAMENTOS DE PESCA

FLY FISHING: Varas de linha 8 a 10 são as mais recomendadas. O ideal é ter duas varas equipadas com diferentes linhas ou moscas no barco. Uma vara de backup extra será necessária. Recomendamos varas poderosas e resistentes. Toda a série de água salgada das principais marcas como Winston, Sage, GLoomis entre outras são recomendáveis​​. Recomendamos equipar uma vara com linha flutuante de agua salgada número 8, e uma # 9 ou # 10 peso com linha intermediária.

Reels: Tal como acontece com as varas, as carretilhas que são projetadas para pesca de fly na água salgada são as mais adequadas. As fortes e rápidas corridas dos grandes tucunarés exigem freios forte. Traga a mais confiável carretilha que você possua. O peso também é importante, pois você estará arremessando todo o dia em altas temperaturas. Pense em uma carretilha leve e potente. Marcas como Hatch, Nautilus e Tibor estão entre as mais confiáveis e leves. Backing de 30lbs de resistência é necessário.

Linhas: A maior parte da pesca é feita perto da superfície. Linhas flutuantes para a água quente sao essenciais. Modelos tais como: Scientific Anglers Tarpon Taper, Titan Taper ou Saltwater Taper, Cortland Tropic Plus ou outras boas marcas de linhas para águas quentes sao fundamentais para o sucesso da pescaria. Excelentes resultados são alcançados com as linhas de ponta transparente e intermediate e linhas transparentes full intermediate . Não traga linhas flutuantes de água fria convencionais, o clima quente faz com que estas linhas pareçam uma goma. Também traga uma linha sinking para alguns pontos específicos, por isso recomendamos um tipo 250 ou 300 grains como a Rio Deep Sea.

Líderes: O tucunaré não é particularmente um peixe que se assusta com o líder. E de outro lado os grandes peixes normalmente podem explodir um tippet de 40 libras um tippet 5x de truta. Os líderes devem ser pesados o suficiente para dar volta a grandes moscas resistentes ao vento, então bases de líder pesadas são importantes. Traga carretéis de fluorcarbon de 60, 40 e 30 libras de resistência.

Moscas: A pesca é feita principalmente usando imitações de pequenos peixes alimento dos grandes tucunarés como branquinhas, aracus, piabas, etc... Portanto cores como Branco, Amarelo Chartreuse e combinações de amarelo e vermelho, verde ou laranja são muito eficazes. São necessários moscas de boa ação e de volume em comprimentos de 10 a 18 centímetros atados em anzóis 2/0 a 4/0 de alta qualidade. Quanto aos padrões da mosca mais típicos utilizados temos o deceiver como base. No entanto outras imitações de pequenos peixes provaram ser muito bem sucedidas, entre eles os modelo Puglisi e com materiais sintéticos​​. Grandes Poppers de EVA e divers são fundamentais. As moscas mais efetivas estão disponíveis para venda no lodge.

BAIT CASTING
Varas de 6 a 6’6 pés de ação rápida.
Carretilhas com capacidade de 80mts de multi 50lbs. (Exemplo – Curado 200)
Leader de Fluorcarbon de 1mt de comprimento de 60lbs.

ISCAS ARTIFICIAS: Por se tratar de um projeto com acompanhamento do IBAMA as iscas artificiais deverão ter somente anzóis simples (proibido garateias). Temos Iscas Artificiais de Superfície, Meia Agua e Sub Superfície já balanceadas com anzóis simples. Caso queira levar as próprias iscas, deve ser feita a substituição das garateias por anzóis simples.

A PINAWACA

Uma das coisas realmente alucinantes sobre os índios do rio Marié é a sua tradição local de pesca com mosca para tucunaré. Na verdade, o que foi descoberto sobre a sua abordagem para a pesca com mosca de tucunarés pode causar historiadores da pesca com mosca de rever suas teorias sobre quem realmente inventou o esporte e quando. E é concebível que alguns reavaliem a ordem sobre os primeiros praticantes de pesca com mosca. A Untamed Angling, ao que parece, tem descoberto evidências de que os índios aqui têm usado por muito tempo o que eles chamam Pinawaca, que são moscas feitas a partir de tiras secas de cascas de madeira para atrair os tucunarés.

Eles também usam a flor colorida de uma árvore e penas de araras como uma mosca. Ambas as moscas têm uma semelhança notável para iscas de fly modernas, atadas com fio enrolado em torno da haste do anzol para prender os materiais no seu lugar.


A mosca que acabou por funcionar melhor nas primeiras incursões no Rio Marié era mais ou menos o mesmo tamanho e forma de uma Pinawaca! A técnica que os índios usam é posicionar-se na frente de uma canoa com uma Pinawaca unida a uma linha em uma curta vara de bambu,. A sua forma ancestral de pescar com estas moscas é muito interessante: Consiste em remar a canoa de madeira, tranquila em um movimento de ida e volta através da água, e ocasionalmente, batendo na água com a vara para despertar qualquer tucunarés na superfície. Quando um tucunaré aparece, os pescadores ancestrais de fly usam a vara para fisgar o peixe puxando-a para trás. Se isso não for pesca com mosca, então o que é?