NOTICIAS

Sustentabilidade e a Pesca Esportiva de Tucunarés Gigantes – Um projeto Pioneiro

peacock bass fly fishing

Rio Marié é uma história única.

O Projeto Rio Marié é algo muito especial. O que emergiu deste projeto da Untamed Angling é claramente a evolução do nosso conceito pioneiro de pesca esportiva, com o compromisso a preservação da cultura indígena e seu ecossistema.

Primeiro: A pesca

O Rio Marié é indiscutivelmente a melhor pesca de tucunarés gigantes na Amazônia.

Como pode essa alegação pode ser feita?

Pesquisas científicas do IBAMA descobriram que há mais tucunarés gigantes no Rio Marié do que qualquer outro rio no Brasil ou na Amazônia. E como os pescadores são cientistas por direito próprio, estamos felizes em concordar! Encontramos peixes de mais de 5 quilos freqüentemente, e a quantidade de peixes acima de 10 quilos é única na Amazonia e surpreende até os mais experientes pescadores de tucunaré. Temos também mais de 700 quilômetros de acesso exclusivo no que hoje é a maior reserva de pesca esportiva sustentável da Amazonia, em um cenário atual de pesca no Rio Negro, onde os rios são frequentemente partilhados por dezenas de operações de pesca esportiva.


Segundo: O Relacionamento

Temos uma relação única com 15 comunidades indígenas e seu Território no Rio Negro.

O Projeto Marié é o primeiro projeto na Amazônia brasileira que envolve uma parceria entre uma empresa privada e as comunidades indígenas com o apoio do governo brasileiro.

As comunidades indígenas do alto Rio Negro construíram o Projeto Rio Marié, onde escolheram a melhor empresa para trabalhar no turismo de pesca esportiva em seu rio. Por isso, temos acesso a áreas protegidas e a alguns dos melhores especialistas disponíveis. Cada barco tem dois guias: um guia bilíngüe experiente na pesca esportiva e um guia nativo que traz o conhecimento antigo destas águas. Estamos orgulhosos de parceria com as pessoas que chamam o Rio Marié de casa.

peacock bass amazon

Terceiro: Sustentabilidade

Ao criar a relação de parceria plena com as comunidades indígenas e sua Associação local, através de um projeto pioneiro no Brasil, gera-se uma nova alternativa sustentável para a comunidades e sua população. Essa relação, tem como principio a manter sua cultura viva e proteger seu território. Dessa forma, os povos nativos serão menos prováveis a sair de suas comunidades para buscar renda nas cidades ou ainda permitir atividades invasores ou destrutivas na região. A renda do turismo de pesca permite que as comunidades mantenham seu sua cultura enquanto também melhoram sua qualidade de vida. Como o ecossistema é crítico para sua cultura e para os sucesso do projeto, as comunidades indígenas protegem ainda mais o meio ambiente para que ele possa resistir.

Os recursos gerados do turismo no Rio Marié geraram mais de R$640 mil para as comunidades que forma revertidos em projetos de bem comum como reforma em escolas e centros comunitários, fontes limpas de energia, transporte e água potável.

Todos os anos, os pescadores que pescam no Rio Marié estão construindo um futuro para essas comunidades enquanto protegem um ecossistema precioso onde vivem os maiores tucunarés da Amazonia.